• indice

  • siga-nos twitter

Ferrageamento de potros nos primeiros 6 meses

A correção de aprumo dos cascos significa mudança permanente de conformação e não pode ser feita em cavalos maduros. De fato, essas tentativas de correção em eqüinos adultos causam manqueiras imediatas, assim como, defeitos permanentes em longo prazo. Mas alguns problemas de conformação podem ser corrigidos em potros e os que nascem com aprumos corretos podem ser mantidos assim. Muitos potros que possuem boas pernas podem se tornar tortos por negligência ou casqueamento impróprio.


Figura 1 – Placa de crescimento

O segredo de quando e como tentar corrigir pelo casqueamento é ter conhecimento das estruturas chamadas Placas de Crescimento, que são localizadas perto do final de cada osso da perna do cavalo. Estas placas produzem células que crescem e se alinham durante a ossificação, que é a formação óssea. Enquanto as placas estão produzindo cartilagem, são consideradas “abertas”, e uma vez que a produção pára, são denominadas “fechadas”. As forças sobre estas placas são muito importantes na determinação da conformação e estrutura do cavalo. Pressão normal, equilibrada e constante sobre as placas resulta em um crescimento correto. Já uma pressão desequilibrada tem como conseqüência um crescimento incorreto.

Alguns aspectos têm que ser considerados:

Peso e crescimento – Os potros crescem com rapidez. O ganho de peso acelerado pode dar origem a irregularidades no desenvolvimento dos aprumos, comprometendo o crescimento ósseo. Determinar o quanto essa rapidez se imprime no desenvolvimento do potro facilita a obtenção de melhores resultados na correção de aprumos.
O período de crescimento de maior intensidade está compreendido nos primeiros três meses de vida. A intensidade cai lentamente durante os três meses seguintes e também, de novo, nos próximos seis meses.
Diversos estudos têm determinado o crescimento dos potros sobre a porcentagem do peso adulto final. Os potros Puro Sangue Inglês, por exemplo, alcançam cerca de 50% do peso adulto aos 6 meses de idade.

Tabela 1 – Taxas previstas de ganho médio de peso nos primeiros seis meses de vida.

Idade Peso Ganho diário
Nascimento 60 kg
30 dias 105 kg 1,5 Kg/d
60 dias 144 kg 1,3 Kg/d
90 dias 180 kg 1,2 Kg/d
120 dias 210 kg 1,0 Kg/d
160 dias 255 kg 0,88 Kg/d
180 dias 260 kg 0,83 Kg/d
PC = Peso corporal / GD = Ganho diário

O crescimento expressado na forma de ganho médio diário é muito rápido no início da vida e diminui radicalmente quando o cavalo alcança os 18 meses de idade.

Nutrição – A deficiência nutricional, excesso ou desequilíbrio de nutrientes afeta adversamente os ossos e as cartilagens. A energia, ao lado da proteína, é o principal fator que influencia a média de crescimento do animal. As médias de crescimento mais rápido exigem concentrações mais altas de nutrientes indispensáveis à síntese dos tecidos. Alta energia significa dietas glucogênicas também altas, que parecem alterar as secreções hormonais normais insulina, triiodotironina (T3), tiroxina (T4). Esses hormônios influenciam o crescimento e a maturação da célula da cartilagem.


Figura 2 – Crescimento ósseo

Restringir a entrada de energia em um cavalo em crescimento irá reduzir a média de crescimento do animal e baixar a necessidade do animal para outros nutrientes essenciais. Cálcio e fósforos são macrominerais essenciais para o crescimento e o desenvolvimento dos ossos em cavalos. A falta da mineralização óssea também ocorre quando existe desequilíbrio entre o cálcio e o fósforo.

Discussões e Conclusões

Quando se cuida de potros, é extremamente importante manter a pressão natural nas placas de crescimento. Para isso, o trabalho do ferreiro é essencial.

Antes de fazermos correções, devemos ter certeza de que o potro realmente precisa, sendo recomendado que essa análise seja realizada por um ferreiro experiente, por um médico veterinário ou por um hipologista. Um detalhe que se deve levar em conta é o fato de que não é natural para os cascos de um potro apontar direto para frente. Os cascos dos membros anteriores devem estar virados para fora entre 10 e 15 graus, bem como alinhados com a face plana do joelho. Isso porque com o desenvolvimento do tórax, as escápulas vão se distanciando uma da outra, fazendo os membros girarem para dentro. Quanto aos cascos dos membros posteriores é natural que sejam levemente voltados para fora.


Figura 3 – Aprumos corretos

Por ser uma mudança permanente na conformação, a correção não deve ser feita em cavalos adultos, sendo o limite ideal máximo de idade 2 anos, quando as placas de crescimento responsáveis pela formação óssea é interrompido.

Daí se compreende a importância do acompanhamento, por parte do ferreiro, do crescimento dos cascos nos potros logo a partir dos primeiros dias. Nesta idade, grosar o casco pode ter um valor incalculável, evitando meses em tentativas de correções dos aprumos.
O casqueamento deve ser feito freqüentemente. Potros com até um ano de idade produzem o dobro de parede do casco que o cavalo adulto. Conforme o casco fica mais comprido, ele se quebra com maior facilidade. Se um lado do casco se quebra, ele terá um desequilíbrio e causará uma pressão desigual nas placas, podendo alterar a conformação. É recomendado casquear os potros normais a cada 28 dias e os que apresentam desvios, a cada 14 dias, até normalizar os defeitos.
Foto 4 – Radiografia das placas de
crescimento abertas


Figura 5 – Casqueamento

É preciso haver um equilíbrio apropriado para o casco. Um casco bem equilibrado distribui o peso igualmente e absorve o impacto de uma maneira uniforme.

Ao contrário do que se pensa, os potros devem ser casqueados já desde os primeiros dias de vida. Quando o acompanhamento é feito de forma correta, os problemas são detectados a tempo de serem corrigidos. Isso acontece porque a estrutura óssea dos animais, até os 6 meses de vida, é extremamente maleável, como se fosse um galho verde, permitindo com isso que através das técnicas corretas de casqueamento, ferrageamento e de cirurgia as correções sejam bem sucedidas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: