• indice

  • siga-nos twitter

A consagração de uma estrela

Luiza Tavares de Almeida e seu Lusitano Samba conquistam vaga inédita para o Brasil na Final do FEI World Dressage Cup, em março, na Holanda

Luiza Almeida e o Lusitano Samba: coleção de títulos e a vaga inédita na Final do FEI World Dressage Cup 2009/2010 na Holanda.

Depois de entrar para a história como a mais jovem amazona em Olimpíadas, a medalhista de bronze por equipe no Pan do Rio 2007 e Campeã Brasileira Sênior 2008, a atleta paulista de 18 anos Luiza Tavares de Almeida escreve um novo capítulo no esporte conhecido por consagrar nomes que somam vários anos em pista.

Para participar da Final do FEI World Dressage Cup o conjunto precisa obter de juizes de nível olímpico duas notas acima de 68.000% no Freestyle – prova com coreografia e música – em dois Concursos de Dressage Internacional, categoria 3 ou mais estrelas.

Luiza Almeida conquistou quatro notas em dois eventos: em 23 de outubro, no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo (SP) com a canadense Elizabeth Mcmullen (70,00%) e com a mexicana Maribel Alonso (70,750%). Na tarde do domingo, 8 de novembro, na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo (SP), último CDI3* da temporada, a amazona alcançou as notas de 70,250% e 69,500% respectivamente de Maribel Alonso e de Axel Steiner, dos Estados Unidos.

A conquista de Luiza Almeida comoveu a platéia. A apresentação da amazona e seu Samba – um Puro Sangue Lusitano importado – foi memorável. Além das notas que garantiram a vaga, o conjunto recebeu, ainda, a excepcional nota de 73,250% de Mercedes Campdera, outra juíza mexicana, terminando com a média final de 69,900% e o título de campeã do Freestyle Grand Prix do CDI3* Oi 2009.

O título de vice-campeã ficou para Marie Munters montando Crossy, pela Suécia, com média final de 67,700%. Completaram o pódio os conjuntos Leandro Aparecido Silva/Oceano do Top (63,850%) em 3º, e Rogério Clementino/Nilo VO (59,000%) em 4º.

A outra prova de nível Internacional deste domingo, o Freestyle Intermediária I, da série Forte II, revelou campeão Rogério Clementino montando Sargento do Top, com média final de 68,000%; Marie Munters com Donfire foi vice (66,900%) e Alexandre Morais de Oliveira com Magma (66,400%) ficou em 3º lugar.

Por dentro da FEI World Dressage Cup

Criada em 1985, a FEI World Dressage Cup reúne os melhores atletas do mundo da modalidade Adestramento. A competição compreende quatro campeonatos realizados na Europa Ocidental, Europa Central, América do Norte (Estados Unidos e Canadá) e no Pacífico (Austrália, Nova Zelândia, Ásia).

Com a qualificação de Luiza Almeida e Samba, a Final do FEI World Dressage Cup contará pela primeira vez com um representante da América do Sul. A disputa acontece entre 25 e 27 de março em ‘s-Hertogenbosch, na Holanda.

Para se qualificar para a Final do FEI World Dressage Cup o conjunto (cavalo/cavaleiro) compete no Grand Prix “B” que, por sua vez é uma qualificação para o Freestyle – prova com coreografia e música – em que é necessária nota mínima de 68% em atribuição de juiz de nível olímpico em duas provas diferentes.

O julgamento leva em conta tanto o desempenho técnico quanto a apresentação artística do conjunto em sintonia com a música.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: