• indice

  • siga-nos twitter

O Drama de McLain Ward Entrevista

Entrevista de Kenneth Kraus, cedida pela PhelpsSports.com
fotos: Valeria Streun & Rebecca Walton 

A
égua Sapphire do norte-americano McLain Ward, foi sujeita  a um teste
de termografia, que revelou hipersensibilidade na quartela do anterior
esquerdo. O conjunto que liderava com zero pontos, o ranking provisório
da Rolex FEI Taça do Mundo em Genebra, e um potencial candidato à
vitória, foi desclassificado do evento.

Kenneth
Kraus: McLain sei que neste momento as coisas estão muito complicadas
para si, principalmente com a sua eliminação da Taça do Mundo. O país
está em “estado de choque” com estes acontecimentos.

McLain Ward: Isto é irreal. É sem sombra de dúvida a decisão mais injusta na história dos saltos de obstáculos.

Kenneth
Kraus: Esta manhã, muitas pessoas leram o press release da FEI, sobre a
sua eliminação, e não vão perceber o que realmente se passou. Será
possível explicar os factos que levaram à sua eliminação?

McLain Ward:
Foi feito um teste de termografia a Sapphire no início da primeira mão.
A prova começou às 19h15, e o teste foi feito às 19h30. Fizeram a
palpação e consideram que estava tudo bem. Havia no entanto na quartela
do anterior esquerdo, uma zona mínúscula sensível em relação à quartela
da mão direita,
mas os veterinários concordaram que devia de disputar a
prova. Os veterinários regressaram às boxes às 23h00, fizeram novo
teste de termografia e não encontraram nada de preocupante com a égua.
Apalparam a quartela da égua 57 vezes! Concordaram que estava tudo bem.

Cerca das 24h15 regressaram às boxes e fizeram nova palpação.
Nessa altura afirmaram que existia uma zona do tamanho da cabeça de um
alfinete hipersensível, que não tinha ocorrido por alguma pratica
maliciosa, mas concluíram que a égua não estava apta para competir.
Sapphire estava eliminada da competição.

Kenneth Kraus: Este tipo de teste é normal antes de uma prova?

McLain Ward:
Claro que sim. Nos EUA já usamos a termografia há muitos anos, assim
como a palpação dos membros.  Neste caso particular a palpação foi
excessiva, foi feita 57 vezes!  Claro que durante as 57 vezes,
naturalmente que a égua levantou sete vezes a mão esquerda. É evidente
que se um cavalo é apalpado tantas vezes, a sua reacção natural é
levantar o membro em questão.

Kenneth Kraus: É normal os veterinários regressarem e fazerem novo teste?

McLain Ward:
Claro que sim, podem voltar a qualquer altura. No entanto não é
habitual testarem um cavalo quando a prova está a decorrer. Mas tudo
bem, não tenho nada a esconder. Na conferência de imprensa desta manhã
levei Sapphire para a imprensa e todo o mundo ver, que a égua está bem.
Não há memória de uma decisão tão injusta da FEI.

CONFIRA A DIRECTIVA DA FEI

Link: http://www.fei.org/disciplines/jumping/press-releases/mclain-ward%E2%80%99s-world-cup%E2%84%A2-horse-disqualified-final

Kenneth Kraus: Acha que esta decisão da FEI é a retribuição pelo que aconteceu nos Jogos Equestres Mundiais?

McLain Ward:
Julgo que não. Mas depois do que aconteceu em Aachen é difícil poder
defender-me perante uma entidade que já tem um juízo preconcebido. Mas
no caso de Aachen, estamos a falar de um incidente que aconteceu há 11
anos. Desde essa data a minha performance tem sido irrepreensível.

Kenneth Kraus: Qual será o seu recurso? É possível fazer um apelo urgente ao Tribunal Arbitral de Desporto?

McLain Ward: O TAD leve meses a tratar dos recursos, e a Taça do Mundo termina amanhã. 

Kenneth Kraus: Quais são as suas opções?

McLain Ward:
Não existe o direito ao recurso. Não entendo porque existe uma Comissão
de Recurso da FEI se não podemos formular os nossos pedidos de recurso.
O júri de terreno tomou a decisão sem consultar os outros membros do
júri. Só conseguimos reunir todos os membros do júri às 3h00 da
manhã… Depois à porta fechada decidiram que o caso estava encerrado.

Depois
da reunião, pedi aos três veterinários e aos 4 membros do júri que me
dessem os seus nomes e que confirmassem que a égua não estava apta a
competir. Nenhum dos visados confirmou a decisão.

No entanto
dois dos veterinários pediram ao júri de campo que a égua fosse
examinada no sábado  às 13h00. Pedido esse, que foi recusado pelo júri
de campo.

Kenneth Kraus: A Princesa Haya esteve envolvida nesta decisão?

McLain Ward:
A Princesa Haya esteve no local até às 05h00 da manhã. Tenho uma grande
admiração e respeito pela Princesa, conheço-a já alguns anos. Mas
infelizmente nada pôde fazer, apenas seguir a decisão do júri de campo.

Kenneth Kraus: Se uma acusação for feita contra si, terá a oportunidade de se defender.

McLain Ward: Não há nenhuma acusação. Simplesmente eliminaram a égua. Uma vez que não existe acusação, não há recurso.

Kenneth
Kraus: McLain com Sapphire, ganhou duas medalhas de ouro nas
olimpíadas. Venceu o CN Million dollar em Spruce Meados, disputou os
J.E.M. e duas finais da Taça do Mundo. Agora a decisão de um homem,
chefe do júri de campo, basicamente defraudou-lhe todas as suas
expectativas.

McLain Ward: Um chefe do júri, que é engenheiro de profissão e nada tem a ver com cavalos.

Os
meus sinceros agradecimentos a George Morris, Lizzy Cheson aos
advogados da Federação Equestre dos Estados Unidos, que estiveram toda
a noite a lutarem pela minha causa. Têm me apoiado a 100%.

Kenneth Kraus: Tem alguma esperança que o bom senso prevaleça?

McLain Ward: Tenho sempre alguma esperança.

Kenneth Kraus: Qual foi a reacção dos media?

McLain Ward: Não os posso influenciar, mas apercebi-me que ficaram chocados com a decisão do júri.

Kenneth Kraus: Enfrentou o presidente do júri de campo?

Mc Lain Ward: Falei com ele ontem à noite, durante 4 horas, mas manteve-se irredutível.

Kenneth
Kraus: Sei que um grupo de cavaleiros falou consigo? Qual é a hipótese
dos cavaleiros boicotarem o evento, em protesto contra a decisão?

Mc Lain Ward:
Os 29 cavaleiros reuniram, e a maioria deles estão dispostos a boicotar
a final. Infelizmente uma minoria discorda. Não posso levar a mal,
todos querem ganhar a Taça do Mundo.

DARRAGH KENNY NA FINAL

Com
a desclassificação do conjunto norte-americano, o irlandês Darragh
Kenny fica apurado para a terceira ronda final da Rolex FEI Taça do
Mundo.

Kenny, que fazia parte da lista de
reservas, é a gora o nº 4 da ordem de entrada com Obelix, enquanto o
seu compatriota Dermott Lennon, que já estava apurado para a final,
parte em 16º lugar com Hallmark Elite.

CONFIRA A DECISÃO FINAL DA FEI DEPOIS
DO PROTESTO APRESENTADO PELA USEF

Ficheiro para Download: Confira a decisão Final da FEI

fonte : equisport -pt

Mais sobre cavalos cliquem aqui  Socavalos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: